Skip to main content

O lançamento do Leapfrog 2021.1 traz um novo e avançado recurso que permite a importação de dados no formato SEG-Y. Esse novo fluxo de trabalho permite que os geocientistas visualizem e conduzam a interpretação básica com dados sísmicos e de radar de penetração no solo (GPR, Ground Penetrating Radar) com conversão de profundidade no contexto de um modelo em 3D multidisciplinar. Com os atuais recursos de importação de arquivos do Leapfrog, você pode usar interpretações no formato SEG-Y de outros pacotes e trazê-las para o ambiente de modelagem automatizada e implícita do Leapfrog, com os dados no formato SEG-Y facilmente acessíveis. Para ativar esses recursos, adicione a extensão Geophysics ao Leapfrog Geo e ao Leapfrog Works, ou comece a trabalhar com seus dados no formato SEG-Y diretamente no Leapfrog Geothermal. Solicite uma demonstração hoje mesmo.

Figura 1. A nova importação de dados no formato SEG-Y do Leapfrog permite visualizar e interpretar dados sísmicos e de GPR para criar e refinar seu modelo em 3D de subsuperfície

SEG-Y em 3D

A ferramenta de importação de dados no formato SEG-Y em 3D pode ser facilmente acessada clicando com o botão direito na pasta Geophysical Data (Dados geofísicos) na árvore do projeto no Leapfrog. Depois de selecionar seu arquivo de dados, a nova ferramenta de importação fornece uma análise inteligente de arquivos no formato SEG-Y e identifica automaticamente os campos de coordenadas e dados necessários para os formatos SEG-Y mais comuns; além disso, ela permite escolher locais de campo, mapeamento de coordenadas e georreferenciamento quando necessário.

Figura 2. A ferramenta de importação de dados no formato SEG-Y identifica automaticamente os campos de coordenadas e dados necessários, e também permite que o usuário escolha locais de campo, mapeamento de coordenadas e georreferenciamento quando necessário.

Após a importação, seus dados no formato SEG-Y em 3D podem ser visualizados no cenário com os dados geológicos existentes. Em seguida, os cortes podem ser usados para interpretar feições geológicas, refinar modelos existentes e criar objetos em torno de áreas de interesse usando ferramentas de modelagem complexas e polilinhas do Leapfrog.

Figura 3. Incorpore dados no formato SEG-Y a projetos no Leapfrog e use-os para interpretar feições geológicas e também para criar e refinar ainda mais seus modelos.

Se mais detalhes sobre uma área de interesse forem necessários, a ferramenta Import more slices (Importar mais cortes) permite importar intuitivamente cortes extras do conjunto de dados no formato SEG-Y, conforme necessário, para melhorar a interpretação geológica. A ferramenta Import more slices (Importar mais cortes) pode ser acessada clicando com o botão direito em seus dados no formato SEG-Y em 3D na árvore do projeto no Leapfrog.

Figura 4. Inclua cortes adicionais com facilidade nas áreas em que mais detalhes são necessários, como uma falha, para interpretar e entender melhor as interações geológicas.

Interpretações de dados de outros pacotes também podem ser importadas para ampliar facilmente o modelo em 3D criado no ambiente do Leapfrog, o que permite um modelo totalmente integrado da subsuperfície.

Figura 5. Importe interpretações de outros pacotes para o ambiente do Leapfrog a fim de criar um modelo em 3D de subsuperfície totalmente integrado

SEG-Y em 2D

Além do Leapfrog, que agora é compatível com integração de dados no formato SEG-Y em 3D, dados históricos ou recém-adquiridos no formato SEG-Y em 2D planares ou de linhas torcidas também podem ser integrados ao seu modelo no Leapfrog. A opção de importação pode ser acessada clicando com o botão direito na pasta Geophysical Data (Dados geofísicos) na árvore do projeto. Usando a mesma interface de importação de dados no formato SEG-Y em 3D, a ferramenta de importação de dados em 2D fornece uma análise inteligente de arquivos de dados e identifica automaticamente os campos de dados necessários sempre que possível, com a funcionalidade de substituição pelo usuário disponível quando necessário.

Figura 6. Importe dados no formato SEG-Y em 2D planares ou de linhas torcidas com o recurso para substituir dados identificados automaticamente que a ferramenta de importação oferece.

Após a importação, cortes em 2D podem ser usados na interpretação geológica e na criação de modelos geológicos com falhas complexas usando a combinação de ferramentas de modelagem complexas e polilinhas do Leapfrog. Seus dados no formato SEG-Y em 2D também podem ser visualizados no contexto com o seu modelo em 3D totalmente integrado.

Figura 7. Incorpore seus dados no formato SEG-Y em 2D usando as ferramentas de edição de superfícies e polilinhas do Leapfrog para criar e refinar o seu modelo em 3D de subsuperfície.

Aproveite ao máximo esses recursos do Leapfrog

Saiba mais