Skip to main content

A Asturmine é uma empresa de consultoria em mineração que migrou da modelagem explícita e da entrada manual de dados para um fluxo de trabalho integrado e dinâmico, o que aumentou a sustentabilidade e a eficiência para os clientes.

A Asturmine é uma start-up tecnológica fundada em Astúrias (Espanha), que é um distrito mundialmente famoso pela mineração. A empresa de consultoria em mineração desenvolveu um projeto de controle de teores para uma mina polimetálica no Cazaquistão.

A criação de um modelo de mineralização de alto teor envolve grande complexidade técnica devido à natureza do processo de mineralização. No depósito do Cazaquistão, o principal desafio da Asturmine era criar uma estimativa mais precisa de recursos de veios descontínuos de mineralização. A geologia tinha controles estruturais complexos, um alto efeito pepita e uma correlação de distância muito curta.

Seções transversais do processo de modelagem de veios. (Crédito: Asturmine)

Modeladores exaustos e dados imprecisos como resultado de processos manuais

Antes do Leapfrog Geo e da extensão de estimativa de recursos do Leapfrog Edge, o trabalho da equipe de modelagem da Asturmine era exaustivo e complexo. Para gerar corpos de minério, era necessário desenhá-los manualmente digitalizando cada furo de sondagem por seção com polilinhas e, em seguida, reunindo as seções em uma forma sólida.

Então, após a geração dos domínios geológicos, era necessário exportá-los para outro software para realizar a análise e a estimativa de dados geoestatísticos.

Devido ao número de fases de importação/exportação no processo e à entrada manual de dados, ocorriam inúmeros erros nos domínios geológicos individuais.

À medida que o projeto avançava, o volume de informações disponíveis aumentava exponencialmente com a inclusão de novos furos de sondagem, mapas de subsuperfícies e resultados analíticos. Consequentemente, o número de veios e domínios geológicos se multiplicou, e a tediosa digitalização manual tornou-se um fardo para os modeladores.

Então, a Asturmine escolheu o Leapfrog Geo e o Leapfrog Edge para incluir a modelagem digital e dinâmica em seu fluxo de trabalho.

“Desde o uso do Leapfrog Geo no processo de modelagem e do Leapfrog Edge nos cálculos de estimativa de recursos, o tempo gasto foi reduzido em quase 30%”, comentou Juan Antonio Fernández García, cofundador e engenheiro sênior de mineração e geologia da Asturmine.

Economia de tempo valioso com modelagem dinâmica

O primeiro grande benefício da mudança foi na criação dos modelos de recursos. Com a atualização dinâmica, o modelador criou os domínios geológicos apenas uma vez, e o modelo passou a ser automaticamente atualizado, tanto no Leapfrog Geo como no Leapfrog Edge, à medida que novos dados eram incluídos.

Essa automação eliminou a necessidade de atualizar manualmente o modelo de veios com novos dados.

“Antes, a modelagem de um depósito mineral complexo levava aproximadamente oito meses de trabalho. Agora, com o Leapfrog Edge, levamos dois meses para modelar mais de 700 veios e domínios, e podemos atualizar a estimativa com frequência”, comentou Juan.

Quanto à estimativa, o processo melhorou de maneira semelhante. Os geólogos só precisaram gerar uma configuração da estimativa e revisá-la quando necessário, em vez de recriá-la sempre que novos dados eram incluídos.

Além disso, ter um modelo interativo de variograma em 3D permitiu validar os dados visualmente, o que reduziu erros na modelagem. Quando era necessário realizar alterações, o modelo de variograma era rapidamente revisado e ajustado no Leapfrog Edge, o que tornava o processo muito mais eficiente.

Modelo de variograma criado no Leapfrog Edge com um cenário em 3D. (Crédito: Asturmine)

A obtenção de resultados com mais rapidez foi uma grande vantagem para os clientes da Asturmine. Com modelagem e atualização mais eficientes, a Asturmine enviava com mais frequência os modelos revisados dos recursos para os clientes. Com isso, os departamentos de gestão e desenvolvimento do projeto da mina atualizavam os seus planos com mais frequência.

Assim, os seus clientes podiam responder a novas informações com mais rapidez e reorientar os seus alvos com base nos dados mais recentes, o que melhorava o sucesso e evitava riscos.

“Com essas informações de qualidade fornecidas mensalmente aos clientes, o departamento de planejamento pode ajustar antecipadamente o desenvolvimento do projeto da subsuperfície, o que reduz o número de erros no local”, comentou Juan.

Menos impacto ambiental e redução de riscos nas operações de mineração

Durante o desenvolvimento do projeto de mineração, o refino dos domínios mineralizados tornou-se uma importante tarefa para a Asturmine. Como a mineralização resultou em veios de alto teor, com definição de alvo e cálculo da largura dos veios com precisão, a equipe de desenvolvimento do projeto de mineração localizou os alvos com exatidão e, assim, evitou a extração excessiva.

Além disso, com o uso das ferramentas de estimativa de recursos do Leapfrog Edge, a diluição mineral na rocha hospedeira foi reduzida significativamente, o que reduziu os rejeitos de mineração.

“Não é necessário perfurar, desmontar e extrair rochas hospedeiras que não servem. Não há desperdício de energia com superexploração. Há uma redução de 40% em diluição mineral e custos relacionados aos novos desenvolvimentos do projeto”, afirmou Juan.

A reformulação do projeto de controle de teores da Asturmine no Cazaquistão resultou no direcionamento da mineralização com alta precisão. O novo desenvolvimento do projeto reduziu o tamanho das galerias de cinco para três metros, o que reduziu de maneira significativa o impacto ambiental durante o processo de mineração.

Devido à modelagem e aos cálculos mais precisos realizados com o Leapfrog Geo e o Leapfrog Edge, a mina foi capaz de definir os seus recursos com precisão e, assim, reduzir o volume de material lavrado. Com menos material retirado do solo, o risco de contaminação por metais também foi significativamente reduzido.

Com isso, a empresa de mineração reduziu o impacto no meio ambiente e nos aquíferos locais, o que é essencial para sustentar a vida útil da mina.

“O Leapfrog Geo é a ferramenta mais avançada para gerenciar milhares de furos de sondagem a fim de compreender um depósito mineral com precisão e evitar custos extras com um planejamento adequado. Ao mesmo tempo, ele gera uma redução significativa no impacto ambiental e dos perigos associados a uma operação de mineração.”

Juan Antonio Fernández Garcíaco-founder and Senior Mining and Geological Engineer at Asturmine

Modelo de variograma criado no Leapfrog Edge com um cenário em 3D. (Crédito: Asturmine)

Com a melhoria da precisão das galerias e da concentração mineral, a mina tornou-se muito eficiente nos períodos em que os preços dos metais estavam baixos, e isso permitiu que continuasse em operação.

Além disso, com a entrega periódica da estimativa e do modelo atualizados, a equipe de desenvolvimento do projeto de seus clientes foi capaz de revisar o layout das galerias e reduzir os riscos, pois projetou sistemas adequados de ventilação e de suporte do solo.

Um futuro melhor para a mineração

Com o Leapfrog Edge, a solução da Seequent para estimativa de recursos, a Asturmine combinou modelagem e estimativa de recursos em um único fluxo de trabalho. Agora, é fácil fornecer as frequentes atualizações exigidas pelos seus clientes com economia de tempo e custos.

O trabalho da Asturmine está ajudando os clientes a reduzir o impacto ambiental e os riscos operacionais; isso melhora a segurança no ambiente de trabalho e promove um futuro melhor para o setor.

“Quanto melhor a ponderação da geologia e da mineralização, mais as empresas de mineração podem ser eficientes em relação a custos de desenvolvimento de projetos e extração de um depósito de minério. Com o Leapfrog Edge, esse conhecimento pode gerar resultados melhores e mais rapidamente”, comentou Juan.

Find out more about Leapfrog Edge

Saiba mais