Skip to main content

A nossa última versão do Leapfrog tem uma aparência bem diferente, mas o que você verá é apenas a frente de uma imensa história de renovação que realmente tem sido um esforço colaborativo em equipe, e que gostaríamos de compartilhar com você.
O resultado é um Leapfrog totalmente novo e apaixonante, que lança ao mesmo tempo uma base sólida para você resolver desafios de modelamento geológico emergentes e complexos ao longo dos próximos anos.

O Leapfrog foi totalmente reconstruído com uma poderosa e nova base de código, proporcionando um processamento de até 25% mais rápido e um carregamento de furos de sondagem muito mais veloz também. Facilitar a sua vida e possibilitar que você se concentre na geologia é o que mais nos importa; é por isso que nós nos empenhamos ao máximo nos bastidores para economizar seu tempo hoje e prepará-lo para o futuro. Para se ter uma ideia do tempo que foi investido, o projeto total em anos-pessoa já acumulou impressionantes 34 anos. Esse é o único maior projeto que a Seequent já completou, com sete equipes e um total de 47 desenvolvedores e avaliadores que trabalharam continuamente durante nove meses. Qual foi a nossa ambição?Entregar um Leapfrog robusto e focado no futuro, garantido que ele funcionasse basicamente da mesma forma e continuasse a encantar os seus usuários.

John Good, Vice-Presidente de Engenharia na Seequent, disse: “Basicamente, nós queríamos replicar o máximo possível, garantindo que a vida dos nossos usuários não ficasse muito conturbada, porém, o que é mais importante, queríamos fazê-lo ser ainda melhor”.

Terminar essa ‘maratona’ precisou de muito mais atenção aos detalhes e analogias a corridas!
Como John Good explica: “Para ser o mais ágil, tivemos que finalizá-lo em sprints. Primeiro, todo mundo estava em MVVM (arquitetura de design de softwares) e, em seguida, todos passaram para Qt (a nova interface do usuário) e, finalmente, o Python 3 (linguagem de programação de alto nível) foi executado em paralelo com o Qt”. Tudo foi dimensionado utilizando uma metodologia consistente, com um cuidadoso gerenciamento e monitoramento de projetos, tendo o progresso rastreado utilizando gráficos de Burndown e Burnup para garantir a otimização do tempo de cada uma das sete equipes. John acrescenta: “A equipe inteira deve estar muito orgulhosa de seu esforço e de suas conquistas”.

 

Escala do esforço
O que nós temos agora
Total project effort = 34 person-years!
634 Qt definition files
É o único maior projeto técnico que a Seequent já enfrentou
764 redesigned icons
One Pod did preparatory work for 2 years 9 months
789 View classes (26,000 lines of code)
500 arquivos de definição de IU (280 diálogos e 220 widgets compartilhados)
1046 classes de View Model (117.000 linhas de código)
MVVM – 420 questões de Jira para resolver
2800 new unit tests
Qt – 1110 questões de Jira para resolver
520 novas condições de testes de diálogo

O resultado final oferece alguns avanços consideráveis em tempos de processamento, novos fluxos de trabalho que aumentam a eficiência e melhores níveis de interoperabilidade. Fazer essas mudanças também significou que muitas das ‘pedras no seu sapato’, aquelas pequenas chatices que você se deparou no passado, não existem mais. Por exemplo, você pode renomear colunas e excluí-las nas tabelas de intervalo de furos de sondagem. Mas sem dúvida, o que você irá reparar primeiro é a nova aparência do Leapfrog. A sua interface do usuário (IU) foi totalmente reprojetada, substituindo o visual ultrapassado, trazendo-o para o futuro com um design moderno, elegante e funcional. Fique tranquilo que tudo que você conhece e ama foi mantido, mas agora está muito melhor!

Por exemplo, os ícones podem parecer diferentes, mas eles permanecem no mesmo lugar e a ordem e os tipos de tarefas foram mantidos.Também há uma consistência na localização dos objetos, por exemplo, a árvore do projeto permanece à esquerda e as configurações padrão da lista do cenário estão na parte inferior da tela.Gia acrescenta: “Foram necessárias algumas mudanças na maneira como você trabalha, mas nós minimizamos essas alterações e as mantivemos consistentes com as experiências atuais dos usuários.

A Arquiteta de UX/​UI da Seequent, Gia Romano, comentou: “Nós estivemos projetando cuidadosamente essas atualizações para fornecer uma experiência moderna que é mais fácil de usar e alinha todas as nossas soluções com um visual e funcionamento consistentes. Como as melhorias visuais são bastante diferentes, foi importante introduzir primeiro as alterações na IU para, então, lançar as melhorias na estrutura e no fluxo, mantendo assim o engajamento e a produtividade dos nossos clientes nas suas tarefas do dia a dia”.

Essa nova IU tem nos permitido alinhar os nossos apps de desktop com a internet e a nuvem e assegurar que a iconografia (imagens usadas para representar um aplicativo, uma capacidade ou um conceito) seja atual e consistente no seu design.

Um imenso processo de pesquisa ajudou a estabelecer a direção e, com isso, um consenso entre as cores temáticas e o sistema de design da Seequent, assegurando que os ícones estejam alinhados e aparecendo em grupos.

“Isso não é uma ciência exata. Algumas coisas você não consegue fazer em relação ao todo. Portanto, tivemos que fazer alguns ajustes para atender aos requisitos de um aplicativo de desktop. Nós passamos meses analisando conceitos para garantir a consistência em tais coisas como o Design da IU e dos Padrões, para que haja consistência em cada aplicativo, árvores de projeto e lista de formas. Nós revisamos todos os botões para que eles ficassem todos no mesmo lugar e classificados em importância e ícones. O ajuste de uma regra realmente tem um efeito de cadeia em 764 outras,” comenta Gia.

A Project Owner, Rachel Murtagh, explica: “Uma das regras do design era que mantivéssemos apenas um botão primário e um botão secundário com o ícone de ajuda no canto inferior esquerdo da caixa de diálogo”.

A redução gradual de todos esses esforços em um benefício-chave significa que os usuários conseguem se deslocar facilmente entre os pacotes e rapidamente se tornarem produtivos, portanto, esteja você no Leapfrog, no Seequent Central ou na nossa ferramenta de visualização na web, tudo terá a mesma impressão.

“No sentido geral, há mais consistência com os padrões estabelecidos de como fazer as coisas, a essência está lá, a sensação será semelhante”, comenta Rachel, “mas o visual foi otimizado e é mais consistente conforme as pessoas se deslocam de uma caixa de diálogo para outra e de produto para produto”.

Você também experimentará alguns outros benefícios. O compartilhamento de telas funciona bem e o suporte para monitores de alta resolução foi aprimorado. A utilização de memória foi reduzida e lançamos as bases para novidades ainda mais empolgantes que estão por vir, que revelaremos mais para frente.

Byron Taylor, Gerente de Produtos para Modelamento Geológico, comenta: “O resultado final é que agora temos um portfólio muito mais otimizado, com uma experiência muito mais coesa; isso significa que os nossos usuários podem mudar com confiança de uma solução para a outra.Do ponto de vista técnico, o futuro do Leapfrog foi garantido por muitos anos”.

Você já explorou o novo Leapfrog? Vá até a nossa página de novidades​ e receba acesso ao MySeequent, onde você pode baixar a nova versão e ver vários materiais que poderão ajudá-lo.

Pronto para explorar o novo Leapfrog?

Vá para o MySeequent e faça o download