Skip to main content

A versão 2021.1 do Leapfrog Geothermal é um marco significativo e traz grandes melhorias nos algoritmos do Leapfrog com base em versões anteriores para oferecer novos e avançados recursos e funcionalidades.

Agora, você pode importar dados sísmicos no formato SEG-Y em 2D e 3D para o seu fluxo de trabalho (leia mais sobre isso aqui). Além disso, essa nova versão também inclui novas melhorias, melhor desempenho e mais flexibilidade. Conheça os principais destaques neste blog:

Importação de vários conjuntos de dados de poços

Antes dessa versão, só era possível trabalhar com um único conjunto de dados de poço, independentemente de importá-lo de tabelas CSV do Central ou de uma base de dados compatível. Agora, no Leapfrog Geothermal 2021.1, você pode importar vários conjuntos de dados de poços para os seus projetos, o que simplifica seus fluxos de trabalho e aumenta as opções de gerenciamento dos seus dados de poços.

São vários os usos desse recurso, como ao perfurar um novo poço de um projeto com poços existentes e quando os modelos são criados no Leapfrog Geothermal com base nos poços existentes. Torna-se fácil criar um novo conjunto de dados de um poço a ser perfurado adequadamente e atualizar com frequência o progresso das perfurações e as litologias encontradas sem gerar alterações nos modelos principais. Após verificar os resultados da análise de cortes do poço e os dados de perfuração, e formatá-los de acordo com seus modelos, é possível anexá-los ao conjunto principal de dados do poço para atualizar os modelos de maneira dinâmica.

Figura 1 — progresso da perfuração de um novo poço e trajetória planejada

Em outros casos, isso pode permitir a separação dos poços por tipos, finalidade, qualidade dos dados ou fonte de dados. Por exemplo, manter a água rasa e monitorar os poços separados dos produtores profundos e injetores simplifica a concepção do seu modelo geológico usando apenas o poço com dados relevantes/confiáveis.

Melhorias em seções transversais

A cada nova versão, a Seequent inclui novos tipos de dados que podem ser visualizados nas seções transversais do Leapfrog Geothermal. Anteriormente, incluímos os modelos de blocos, as malhas de simulação de fluxo geotermal, alguns formatos de malha geofísica e os poços planejados. Nessa nova versão do Leapfrog Geothermal incluímos os dados de pontos além dos dados estruturais e das polilinhas.

Os dados de pontos também incluem os arquivos de pontos dependentes do tempo usados para visualizar locais de terremotos. As opções de configuração de visualização incluem o intervalo de distância da seção dos pontos a serem integrados, filtros de valor, cores e respectivos símbolos de representação.

Agora, os dados estruturais, como aqueles ao longo dos traçados de poços, podem ser visualizados em seções transversais. Na imagem abaixo, a interpretação dos registros de fraturas do FMI é exibida ao longo do poço SD-09.

Figura 2 — seção transversal de um modelo geológico com dados sobre terremoto e interpretação de registros do FMI do poço SD-09

Cálculos em tabelas de pontos

Na versão anterior do Leapfrog Geothermal, a nova arquitetura da base de dados de poços já permitia usar suas tabelas de dados de poços de várias novas formas. Você pode renomear, excluir ou importar colunas para suas tabelas, e os cálculos estão disponíveis em tabelas de intervalos. Agora, no Leapfrog Geothermal 2021.1, os cálculos estão disponíveis em tabelas de pontos, incluindo arquivos .LAS.

Fazer alguns cálculos em suas tabelas de pontos usando o Leapfrog evita a necessidade de recarregar ou adicionar colunas em suas tabelas sempre que precisar fazer operações simples em seus dados.

As funcionalidades incluídas nos cálculos são de vários tipos, desde operações básicas até comparações complexas, testes condicionais (IF/THEN), operações matemáticas e conversão de unidades.

Por exemplo, agora é simples criar uma coluna para temperatura em graus Celcius usando um registro de temperatura em graus Farenheit, a fim de aplicar uma correção às propriedades físicas medidas das formações ou separar o valor numérico em categorias e, assim, melhorar a visualização de dados.

Figura 3 — exemplo de categorização de dados sobre radiação gama por intervalo de valores

Tudo pronto para começar a usar o Leapfrog Geothermal 2021.1?

Faça o download agora