A extensão CET* Grid Analysis do Oasis montaj™ contém várias ferramentas que oferecem detecção automatizada de lineamento de dados em malhas, que pode ser usada para o processamento de dados de primeira passada. Como os exploradores costumam ter grandes volumes de dados em malhas para interpretar, essas ferramentas fornecem um fluxo de trabalho ágil e não tendencioso, e isso reduz o tempo necessário para interpretação dos dados em malhas.

A extensão CET Grid Analysis contém ferramentas para análise de texturas, análise de fases e detecção de estruturas. Essas ferramentas são algoritmos versáteis e úteis para análise de texturas em malhas, detecção de lineamento, detecção de arestas e detecção de limites.

A extensão foi desenvolvida especificamente para geólogos e geofísicos envolvidos em exploração mineral e que buscam descontinuidades nos dados magnéticos e gravimétricos. Essa extensão apresenta um menu para detecção de tendências passo a passo que oferece duas abordagens distintas para estimativa de tendências. O primeiro método, que é o realce de imagens com base em análise de texturas, é adequado para analisar regiões com poucas respostas magnéticas ou gravimétricas e onde a análise de texturas pode realçar o contraste de dados do local. O segundo método, que é a detecção de estruturas de descontinuidade, é indicado para identificar descontinuidades lineares e detectar arestas.

A malha magnética (da Geological Survey of Western Australia) é exibida à esquerda. A malha do meio mostra os dados de saída da congruência de fases, e os lineamentos estruturais estão à extrema direita.

Realce de imagens com base em análise de texturas

Indicado para realçar variações locais, esse método realça as regiões de descontinuidade nos conjuntos de dados aeromagnéticos/gravimétricos. As tendências são encontradas nos dados por meio da identificação de regiões de texturas complexas na resposta magnética local, antes da busca por eixos de simetria. Provavelmente, esses eixos são descontinuidades lineares distintas no sinal. Geralmente, as regiões de descontinuidade magnética/gravimétrica revelam e correspondem a fronteiras litológicas, falhas e diques, que são essenciais para compreender a geologia da área.

Usando os dados de saída da análise de texturas, esse método identifica a estrutura esquelética das regiões de descontinuidade magnética/gravimétrica. Os dados de saída são um conjunto de segmentos lineares esqueléticos binários que pertencem a cada uma das regiões de descontinuidade e evidenciam claramente as alterações das orientações e dos offsets das estruturas.

O processo usa as seguintes técnicas:

    1. Análise de texturas: destaca os locais onde há texturas complexas, geralmente associadas a descontinuidades nos dados magnéticos.
    2. Simetria de fases: usando os resultados da análise de texturas, a simetria de fases detecta qualquer região que apresente descontinuidade, como linha lateralmente contínua.
    3. Detecção de estruturas: usando os resultados da simetria de fases, a detecção de estruturas reduz as regiões que apresentam descontinuidades, transformando-as em estruturas esqueléticas detalhadas como uma malha binária.

Detecção de estruturas que apresentam descontinuidade

Essa abordagem é aplicada diretamente aos dados de detecção de arestas com base em fases para identificar arestas cujas características de ruído e contraste baixo limitam a eficácia das abordagens tradicionais baseadas em gradientes. Como método alternativo de identificação de descontinuidades lineares, a detecção de arestas pode ser realizada diretamente nos dados magnéticos ou gravimétricos. Uma abordagem baseada em fases garante a identificação das feições existentes em regiões de contraste baixo.

Esse processo simula o desenho manual tradicional das linhas de interpretação ao longo de descontinuidades.

  1. Congruência de fases: encontre arestas em dados magnéticos ou gravimétricos seja qual for a orientação desses dados ou o contraste com o plano de fundo.
  2. Detecção de estruturas: gere estimativas de linhas de tendências a partir de informações das arestas detectadas com a transformação de congruência de fases.

Principais benefícios da extensão CET Grid Analysis

  • Garante acesso a novas camadas de informação ao auxiliar na interpretação de dados magnéticos e gravimétricos.
  • É muito ágil. Essa tecnologia aumenta a produtividade de todos os exploradores, pois garante uma visualização não tendenciosa dos dados de primeira passada.
  • É escalável, pois pode ser usada em escala regional ou em conjuntos de dados de escala de propriedades.
  • É versátil, pois as ferramentas podem ser usadas com diferentes dados e de várias maneiras.
  • Dois fluxos de trabalho estão inclusos. O primeiro método é adequado para analisar regiões com poucas respostas magnéticas ou gravimétricas e onde a análise de texturas pode realçar o contraste de dados do local. O segundo método, que é a detecção de arestas, é adequado identificar descontinuidades lineares.

*As extensões CET Grid Analysis foram desenvolvidas pelo grupo de análises de imagens e geofísica (Geophysics and Image Analysis Group) do Centro de alvos de exploração (CET, Centre for Exploration Targeting) da Universidade da Austrália Ocidental (UWA, University of Western Australia) na School of Earth and Environment. O CET é financiado por uma parceria entre a Universidade da Austrália Ocidental, a Universidade Curtin de Tecnologia e o setor de exploração.

Veja todas as extensões do Oasis montaj

Transforme dados de geofísica, de geologia, do GIS e de geoquímica em um só lugar.

Visualize extensões